top of page

Como Deus demonstra o seu cuidado em nossas dificuldades?

Atualizado: 20 de jun. de 2022



Deus cuida de nós nos piores momentos da vida.


Também no deserto vocês viram como o Senhor, o seu Deus, os carregou, como um pai carrega seu filho, por todo o caminho que percorreram até chegarem a este lugar. Apesar disso, vocês não confiaram no Senhor, o seu Deus, que foi à frente de vocês, numa coluna de fogo de noite e numa nuvem de dia, para procurar lugares para vocês acamparem e para mostrar-lhes o caminho que vocês deviam seguir. Deuteronômio 1.31-33


Uma análise cuidadosa deste texto bíblico irá nos mostrar que:


1. Deus cuida de nós quando passamos pelos desertos da vida.


Pelas seguintes razões:

O cuidado divino é visível no deserto.

Deus cuida visivelmente do seu povo no deserto.


Moisés comenta que os judeus viram literalmente o cuidado de Deus no deserto.


"Também no deserto vocês viram como o Senhor, o seu Deus, os carregou...".


Nos desertos que passamos veremos o cuidado divino.


O cuidado divino é pessoal.

Deus cuida pessoalmente do seu povo no deserto.


Moisés compara o cuidado de Deus pelo seu povo com o cuidado que o pai tem com o seu filho.


"Também no deserto vocês viram como o Senhor, o seu Deus, os carregou, como um pai carrega seu filho...".


Nos desertos que passamos Deus nos carregará em seu colo.


O cuidado divino é permanente.

Deus cuida sempre do seu povo no deserto.


Moisés afirma que os judeus provaram do cuidado divino durante todo o tempo que ficaram no deserto.


"Também no deserto vocês viram como o Senhor, o seu Deus, os carregou, como um pai carrega seu filho, por todo o caminho que percorreram até chegarem a este lugar" (Dt. 1.31).


Nos desertos que passamos Deus está sempre cuidando de nós.


O cuidado divino é descrito.

Deus cuidou do seu povo o guiando pelo deserto.


Moisés relata como Deus cuidou do seu povo no deserto:


1º Indo à frente do seu povo numa coluna de fogo e numa nuvem.

2º Procurando lugar para o povo descansar.

3º Mostrando o caminho certo para o povo passar.


"que foi à frente de vocês, numa coluna de fogo de noite e numa nuvem de dia, para procurar lugares para vocês acamparem e para mostrar-lhes o caminho que vocês deviam seguir" (Dt. 1.33).


No deserto que passamos Deus nos guia.


O próximo texto bíblico que vamos examinar, irá nos revelar que:


2. Deus nos protege quando passamos por perigos.


"Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e teu cajado me protegem". (Salmo 23.4)


Este texto nos apresenta dois fatos sobre Deus quando estamos em perigo.


Deus nos dá total segurança com a sua presença.

"Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e teu cajado me protegem". (Salmo 23.4)


O salmista Davi nesta canção descreve toda segurança que a presença de Deus iria lhe proporcionar caso enfrentasse um grande perigo em sua vida.


Deus nos protege com o seu poder e sua disciplina nas adversidades.

"Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e teu cajado me protegem".


O salmista entende que na hipótese de um grande perigo, Deus iria protegê-lo ou consolá-lo som seu poder e com sua disciplina.


A vara era um pedaço de pau curto usado pelo pastor para defender ou disciplinar as ovelhas. O cajado era uma vara longa usada pelo pastor para aproximar, guiar ou resgatar as suas ovelhas.


Nos momentos perigosos da vida Deus está presente e nos protege.


Vamos agora analisar o terceiro texto bíblico que irá nos ensinar que:


3. Deus nos preserva quando passamos por dificuldades.


Mas agora assim diz o Senhor, aquele que o criou, ó Jacó, aquele que o formou, ó Israel:


"Não tema, pois eu o resgatei; eu o chamei pelo nome; você é meu. Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão. Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas. (Isaías 43.1,2)


No texto acima podemos entender que:


O próprio Deus revela que vai preservar aquilo que é seu.

"Mas agora assim diz o Senhor, aquele que o criou, ó Jacó, aquele que o formou, ó Israel: "Não tema, pois eu o resgatei; eu o chamei pelo nome; você é meu". (Is. 43.1)

Antes de Deus prometer o que fará em favor do seu povo, primeiro Ele diz que é o criador, formador, resgatador e chamador do seu povo. Logo, este povo é dEle, e por essa razão ele garante que irá preservar seu povo.


O próprio Deus promete que estará presente com o seu povo nas horas mais difíceis.

"Quando você atravessar as águas, eu estarei com você; e, quando você atravessar os rios, eles não o encobrirão".


O próprio Deus promete que preservará o seu povo das consequências das dificuldades.

"Quando você andar através do fogo, você não se queimará; as chamas não o deixarão em brasas". (Is. 43,2)


Deus preserva o seu povo nas adversidades.


Se você faz parte do povo Deus, isto é, da Igreja de Cristo, confie no cuidado divino. O Senhor te guiará, te protegerá e te preservará, porque você é dEle.


Se você ainda não faz parte do povo Deus, você pode fazer parte se arrependendo dos seus pecados e crendo no Senhor Jesus Cristo como seu Salvador.


A Escritura é muito clara em dizer que os nossos pecados nos separam de Deus.


Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir.

Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá.

Isaías 59:1,2


E a Escritura afirma que todos são pecadores.


"pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus".

Romanos 3:23


Por fim, a Escritura nos ensina que uma pessoa só faz parte da família de Deus quando ela está em Cristo Jesus.


A Escritura diz:

"Portanto, lembrem-se de que anteriormente vocês eram gentios por nascimento e chamados incircuncisão pelos que se chamam circuncisão, feita no corpo por mãos humanas, e que naquela época vocês estavam sem Cristo, separados da comunidade de Israel, sendo estrangeiros quanto às alianças da promessa, sem esperança e sem Deus no mundo.

Mas agora, em Cristo Jesus, vocês, que antes estavam longe, foram aproximados mediante o sangue de Cristo. Pois ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um e destruiu a barreira, o muro de inimizade, anulando em seu corpo a lei dos mandamentos expressa em ordenanças. O objetivo dele era criar em si mesmo, dos dois, um novo homem, fazendo a paz, e reconciliar com Deus os dois em um corpo, por meio da cruz, pela qual ele destruiu a inimizade.

Ele veio e anunciou paz a vocês que estavam longe e paz aos que estavam perto, pois por meio dele tanto nós como vocês temos acesso ao Pai, por um só Espírito.

Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e membros da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, tendo Jesus Cristo como pedra angular, no qual todo o edifício é ajustado e cresce para tornar-se um santuário santo no Senhor.

Efésios 2:11-21