Quando a graça de Deus é suficiente?

Atualizado: 26 de fev. de 2020


"Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações, foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar.

Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim.

Mas ele me disse: "Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza". Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim.

Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte".


2 Coríntios 12:7-10


A GRAÇA DE DEUS É SUFICIENTE NOS PIORES MOMENTOS DA VIDA.


Pelas seguintes razões:


1. A GRAÇA DE DEUS É SUFICIENTE QUANDO SOMOS ATORMENTADOS (2 Co. 12.7).


Propositalmente.

“Para impedir que eu me exaltasse por causa da grandeza dessas revelações...”.


Paulo estava sendo atormentado para não se orgulhar por causa da grandeza das revelações que teve.


Fisicamente.

“... foi-me dado um espinho na carne, um mensageiro de Satanás, para me atormentar”.


Paulo estava sofrendo fisicamente, pois era um espinho na carne. O agente do seu sofrimento era um instrumento de Satanás, pois Paulo afirma que era um mensageiro de Satanás. E o objetivo desse sofrimento era atormentar Paulo, pois esta foi a conclusão que ele mesmo chegou.


A graça de Deus é suficiente no momento em que somos atormentados propositalmente, ou seja, para uma finalidade preventiva (não pecar) e fisicamente (sofrendo com fraquezas físicas).


Quando somos atormentados fisicamente para que o propósito de Deus se cumpra em nossas vidas, a graça de Cristo é suficiente.


2. A GRAÇA DE DEUS É SUFICIENTE QUANDO AS NOSSAS ORAÇÕES NÃO SÃO ATENDIDAS POR DEUS (2 Co. 12.8).


Mesmo que sejam orações insistentes.

Três vezes roguei...”.


Paulo rogou por três vezes sendo perseverante na oração como Jesus ensinou e seguindo o exemplo de Elias, e mesmo assim não foi atendido.


Mesmos que sejam orações dirigidas a pessoa certa.

“Três vezes roguei ao Senhor...”


Paulo rogou ao Senhor que é a pessoa certa com quem devemos falar e para quem devemos pedir, e mesmo assim não foi atendido.


Mesmo que sejam orações com pedidos específicos.

“Três vezes roguei ao Senhor que o tirasse de mim”.


Paulo humildemente insistiu com o Senhor sobre a mesma coisa e mesmo assim não foi atendido.


A graça de Deus é suficiente quando o Senhor não atende a nossa oração mesmo quando esta é feita corretamente.


Quando oramos com humildade (roguei), insistência (três vezes), fé (ao Senhor) e clareza (o tirasse de mim), e não somos atendidos, de modo que a nossa situação não muda, a graça divina é suficiente nesse momento.


3. A GRAÇA DE DEUS É SUFICIENTE QUANDO FICAMOS FISICAMENTE DEBILITADOS (2 Co. 12.9,10).


Pelas seguintes razões:


Esta verdade foi revela por Cristo.

Mas ele me disse: ‘Minha graça é suficiente para você...’”.


Jesus revelou que sua graça era suficiente quando Paulo estava sendo atormentado, quando a sua oração não era atendida e quando estava fraco fisicamente.


Esta verdade foi explicada por Cristo.

“... pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”.


Jesus explicou que o seu poder era aperfeiçoado quando Paulo estava fraco fisicamente.


Esta verdade foi compreendida por Paulo.

“Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim.


Paulo compreendeu que o poder Cristo repousava sobre ele quando estava fraco fisicamente, por isso ele se dispôs a se alegrar grandemente no seu tormento.


Esta verdade foi aceita por Paulo (2 Co. 12.10).

Por isso, por amor de Cristo, regozijo-me nas fraquezas, nos insultos, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias. Pois, quando sou fraco é que sou forte.


Paulo se dispôs a enfrentar seu tormento por amor a Cristo, pois queria ser fortalecido pelo poder de Cristo, que era a manifestação da graça suficiente em sua vida.


A graça de Cristo é suficiente, pois ela nos concede uma força sobrenatural quando estamos debilitados fisicamente. Ela aperfeiçoa o poder de Cristo em nossas fraquezas. E quando entendemos esta verdade, nos dispomos a enfrentar os nossos tormentos por amor a Cristo com o propósito de experimentarmos do seu poder que nos fortalece.


NOS PIORES MOMENTOS DA NOSSA VIDA O QUE MAIS PRECISAMOS É DA GRAÇA SUFICIENTE DO NOSSO DEUS.


Que o Senhor te fortaleça nos piores momentos da sua vida com seu poder que é fruto da sua graça!


Renato Corumbá, pr.

37 visualizações0 comentário