top of page

O crescimento da igreja segunda à Escritura



“E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo. Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função.”

‭‭Efésios‬ ‭4:11-16‬ ‭NVI‬‬


COMO A IGREJA DE CRISTO CRESCE?


Neste texto, Paulo apresenta o processo do crescimento da igreja. Ele revela o que Cristo, os líderes e os cristãos fazem para que a igreja cresça e seja edificada.


O primeiro fato que Paulo apresenta sobre o crescimento da igreja é que:


1. CRISTO DESIGNA ALGUNS PARA LIDERAR A IGREJA COM MINISTÉRIOS ESPECÍFICOS.

“E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres,”

‭‭Efésios‬ ‭4:11‬ ‭NVI‬‬


Este verso nos revela duas verdades sobre a liderança da igreja:


A. Quem estabelece os líderes da igreja é Cristo.

“E ele designou alguns…”.


B. Quem determina a função dos líderes é Cristo.

“… para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres”.

Logo, podemos entender que os líderes da igreja são instituídos por Cristo.


Como enxergamos os líderes da nossa igreja?

Respeitamos as funções dos líderes da igreja ou achamos que os líderes devem fazer tudo na igreja?


Sobre este verso Calvino disse:


Os apóstolos não designaram a si próprios, mas foram escolhidos por Cristo; e, ainda hoje, os pastores genuínos não se precipitam temerariamente ao sabor de sua própria vontade, mas são levantados pelo Senhor. Em suma, o apóstolo ensina que o governo da Igreja, por meio do ministério da Palavra, não é engendrado pelo homem, e sim, instituído pelo Filho de Deus. Sendo seu próprio decreto divino e inviolável, ele [o ministério da Palavra] demanda nosso assentimento; e aqueles que o rejeitam, ou o menosprezam, injuriam a Cristo e se rebelam contra ele, seu Autor. Foi Cristo mesmo quem no-los deu; pois se ele não os levantasse, não haveria nenhum. Outra inferência é que nenhum homem é apto ou qualificado para tão excelente ofício, se porventura não fosse formado e modelado pelo próprio Senhor Jesus. O fato de termos ministros do evangelho, é dom de Cristo; o fato de se distinguirem nos dons necessários, é dom de Cristo; o fato de que se incumbem da responsabilidade que lhes foi confiada, é igualmente dom de Cristo.


O segundo fato que Paulo apresentou neste texto sobre o crescimento da igreja é que:


2. OS LÍDERES PREPARAM OS CRISTÃOS PARA O SERVIÇO.

“com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado,”

‭‭Efésios‬ ‭4:12‬ ‭NVI‬‬


Este verso nos ensina três lições importantes:


A. Os líderes preparam os membros da igreja para servir.

“com o fim de preparar os santos…”.


B. Os cristãos realizam a obra do ministério.

“… para a obra do ministério…”.


C. Os cristãos servem para edificar o corpo de Cristo.

“… para que o corpo de Cristo seja edificado”.


Hernandes Dias Lopes disse:


“A função principal dos pastores e mestres não é fazer a obra, mas treinar os crentes para fazer a obra. A palavra grega diakonia, “serviço”, é usada aqui não para descrever a obra de pastores, mas, sim, a obra do chamado laicato, ou seja, de todo o povo de Deus, sem exceção. Aqui temos evidência indiscutível de como o Novo Testamento vê o ministério: não como prerrogativa de uma elite clerical, mas, sim, como a vocação privilegiada de todo o povo de Deus.


Os líderes da igreja estão nos preparando com a pregação, com o ensino e com o exemplo?

Estamos realizando a obra?

Temos consciência de que fazemos parte do Corpo de Cristo?

Estamos servindo para edificar o corpo de Cristo?


Paulo também nos mostra neste texto que:


3. OS CRISTÃOS DEVEM SERVIR ATÉ ALCANÇAREM A UNIDADE, A MATURIDADE E A CONFORMIDADE COM CRISTO.

“até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.”

‭‭Efésios‬ ‭4:13‬ ‭NVI‬‬


Este verso nos revela que:


A. Devemos servir até alcançar a unidade da fé e do conhecimento de Cristo.

“até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus”.


B. Devemos servir até chegar à maturidade espiritual.

“… e cheguemos à maturidade…”.


C. Devemos servir até estar em conformidade com Cristo.

“… atingindo a medida da plenitude de Cristo.”


Alcançamos a unidade da fé e do conhecimento de Cristo?

Chegamos à maturidade?

Atingimos a altura de Cristo?


No próximo versículo Paulo nos revela que:


4.OS CRISTÃOS SERVEM PARA EVITAR A IMATURIDADE.

“O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.”

‭‭Efésios‬ ‭4:14‬ ‭NVI‬‬


Sobre a imaturidade William MacDonald explica:


“Crentes que nunca se envolvem no serviço ousado por Cristo nunca deixam de ser meninos espirituais. São subdesenvolvidos precisamente por falta de exercício”.


Este texto nos apresenta os dois sinais da imaturidade espiritual:


A. Instabilidade.

“… levados de um lado para outro pelas ondas…”.


Sobre a instabilidade William MacDonald disse:


“… cristãos imaturos são susceptíveis a novidades grotescas e modismos transitórios criados por charlatões profissionais. Tornam-se ciganos religiosos andando de um lado para o outro, de uma fantasia atraente para outra.


B. Ingenuidade.

“… e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro.”


Sobre a ingenuidade William MacDonald disse:


"Os meninos espirituais são inexperientes na palavra da justiça. Suas faculdades não são exercitadas para discernir o bem e o mal. Encontram inevitavelmente alguém de uma seita falsa que os impressiona com o seu zelo e sinceridade aparentes. Por empregar palavras religiosas acreditam que se trata de um cristão verdadeiro. se tivessem estudado a Bíblia perceberiam quanto tal indivíduo joga traiçoeiramente com palavras. Porém agora são levados ao redor por todo vento de doutrina e pela artimanha dos homens, rumo a uma forma de erro sistematizado".


Hernandes Dias Lopes também disse algo importante:


“Um crente maduro não é jogado de um lado para o outro pelas novidades espirituais que surgem no mercado da fé. Há crentes que vivem embarcando em todas as ondas de novidades heterodoxas que assaltam a igreja e jamais se firmam na verdade. Vivem atrás de experiências e não têm discernimento para identificar os falsos ensinos. Os modismos vêm e vão. As novidades religiosas são como goma de mascar, perdem logo o doce, e as pessoas começam a mastigar borracha e, logo, precisam de outra novidade”.


Somos firmes ou instáveis?

Somos ignorantes e abraçamos qualquer novidade no meio evangélico ou ficamos com o verdadeiro evangelho?

Acreditamos em tudo o que as pessoas dizem ou seguimos aqueles que pregam o verdadeiro evangelho?


Paulo também ensinou nesta passagem que:


5.O CRESCIMENTO DA IGREJA EXIGE VERDADE EM AMOR.


“Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.”

‭‭Efésios‬ ‭4:15‬ ‭NVI‬‬


Este versículo apresenta três verdades sobre o crescimento da igreja:


A. A igreja cresce seguindo ou falando a verdade em amor.

“Antes, seguindo a verdade em amor…”.


B. A igreja cresce em todos os sentidos semelhante a Cristo.

“… cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”.


“… tornando-nos, em todos os aspectos, cada vez mais parecidos com Cristo, que é a cabeça.”

‭‭Efésios‬ ‭4:15‬ ‭NVT‬‬


C. A igreja cresce quando Cristo é o líder da igreja.

“… naquele que é a cabeça, Cristo”.


Hernandes Dias Lopes disse:


“A verdade sem amor é brutalidade, mas amor sem verdade é hipocrisia”.


Estamos seguindo a verdade em amor?

Estamos cada vez parecidos com Cristo em todos os aspectos?

Estamos sendo submissos a Cristo?


Finalmente, Paulo nos mostra que: