top of page

Em algum momento a salvação depende do homem?





A SALVAÇÃO É UMA OBRA TOTALMENTE DIVINA,

e isso se evidencia por diversas razões fundamentais:


1. DEUS CONHECEU E PREDESTINOU OS ELEITOS.


Pois Deus conheceu de antemão os seus e os predestinou para se tornarem semelhantes à imagem de seu Filho, a fim de que ele fosse o primeiro entre muitos irmãos.

Romanos 8:29

Deus, o Pai, os conhecia de antemão e os escolheu, e o Espírito os santificou para a obediência e a purificação pelo sangue de Jesus Cristo. Que vocês tenham cada vez mais graça e paz.

1 Pedro 1:2

Os versículos mencionados destacam a ideia teológica de que Deus, previamente, conheceu e predestinou os eleitos. No livro de Romanos 8:29, sugere-se que Deus predestinou os crentes para se tornarem semelhantes a Jesus Cristo. Já em 1 Pedro 1:2, enfatiza-se que Deus os escolheu, e o Espírito os santificou para a obediência e purificação pelo sangue de Jesus Cristo, desejando-lhes graça e paz crescentes. Esses versículos refletem crenças cristãs sobre a predestinação e a escolha divina dos crentes.


2. DEUS MOVIDO PELO SEU AMOR ESCOLHEU PESSOAS ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO PARA A SALVAÇÃO POR MEIO DE CRISTO.


Mesmo antes de criar o mundo, Deus nos amou e nos escolheu em Cristo para sermos santos e sem culpa diante dele.

Efésios 1:4

Quanto a nós, não podemos deixar de dar graças a Deus por vocês, irmãos amados pelo Senhor. Somos sempre gratos porque Deus os escolheu para estarem entre os primeiros a receber a salvação por meio do Espírito que os torna santos e pela fé na verdade.

2 Tessalonicenses 2:13

Porque Deus decidiu nos salvar por meio de nosso Senhor Jesus Cristo, em vez de derramar sua ira sobre nós.

1 Tessalonicenses 5:9

Os versículos evidenciam a concepção de que Deus, motivado por Seu amor, escolheu pessoas antes da fundação do mundo para a salvação por meio de Cristo. Em Efésios 1:4, destaca-se que Deus nos amou e escolheu em Cristo, visando nossa santidade e inocência diante Dele. Em 2 Tessalonicenses 2:13, a gratidão é expressa porque Deus escolheu os crentes para receberem a salvação pelo Espírito e pela fé na verdade. Por fim, em 1 Tessalonicenses 5:9, ressalta-se que Deus optou por salvar através de Jesus Cristo, evitando derramar Sua ira sobre os crentes. Esses versículos refletem a doutrina cristã da eleição divina e da salvação em virtude do amor de Deus.


3. DEUS CHAMA OS ELEITOS POR MEIO DA PREGAÇÃO DO EVANGELHO.


Depois de predestiná-los ele os chamou, e depois de chamá-los, os declarou justos, e depois de declará-los justos, lhes deu sua glória.

Romanos 8:30

Ele os chamou para a salvação quando lhes anunciamos as boas-novas; agora vocês podem participar da glória de nosso Senhor Jesus Cristo.

2 Tessalonicenses 2:14


A passagem de Romanos 8:30 destaca a progressão da obra divina na vida dos crentes, começando com a predestinação, passando pelo chamado, justificação e culminando na concessão da glória por parte de Deus. Essa sequência reflete a soberania de Deus no processo da salvação, desde a escolha prévia até a glorificação final.

O verso de 2 Tessalonicenses 2:14 complementa essa ideia ao indicar que Deus chama os eleitos para a salvação por meio da pregação do Evangelho. A eficácia do chamado divino é evidenciada quando as boas-novas são anunciadas, sugerindo que a resposta à mensagem do Evangelho é uma parte essencial do processo salvífico. A participação na glória de Jesus Cristo, mencionada no mesmo verso, enfatiza a plenitude da redenção alcançada por meio desse chamado divino e da fé na mensagem do Evangelho. Em conjunto, esses versículos ressaltam a ação soberana de Deus na salvação e a importância da proclamação do Evangelho como meio pelo qual os eleitos são chamados e participam da glória divina.


4. DEUS JUSTIFICA OS ELEITOS OU OS PREDESTINADOS.


Depois de predestiná-los ele os chamou, e depois de chamá-los, os declarou justos, e depois de declará-los justos, lhes deu sua glória.

Romanos 8:30


O texto de Romanos 8:30 destaca a obra redentora de Deus na vida dos eleitos. A sequência mencionada, começando com a predestinação e culminando na concessão da glória, destaca a soberania de Deus no processo da salvação. O ponto central é a justificação, onde Deus declara os eleitos como justos. Essa justificação não é baseada em méritos próprios, mas é um ato gracioso de Deus em resposta à predestinação e ao chamado divino. A ênfase recai na obra completa de Deus, que não apenas escolhe, chama e justifica, mas também concede Sua glória aos redimidos. Este verso ressalta a centralidade da justificação pela fé na teologia cristã e enfatiza a obra completa de Deus na salvação dos eleitos.




5. DEUS ADOTA OS ELEITOS COMO FILHOS POR MEIO DE CRISTO.


Ele nos predestinou para si, para nos adotar como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito de sua vontade.

Efésios 1:5

Pois todos vocês são filhos de Deus por meio da fé em Cristo Jesus.

Gálatas 3:26


Os versículos destacam o conceito da adoção divina dos eleitos como filhos por meio de Cristo. Em Efésios 1:5, a predestinação é apresentada como parte do plano divino para adotar os crentes como filhos, realizando-se por intermédio de Jesus Cristo. Isso ressalta a ideia de que a relação filial com Deus é estabelecida por Sua vontade graciosa.

Gálatas 3:26 complementa essa noção ao afirmar que todos os crentes são considerados filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus. A fé é apresentada como o meio pelo qual os indivíduos entram na família de Deus, evidenciando a universalidade dessa adoção divina.

Juntos, esses versículos sublinham a obra redentora de Deus ao adotar os crentes como filhos por meio de Cristo, destacando a importância da fé como o vínculo que une os filhos a seu Pai celestial. Essa doutrina da adoção ressalta a graça e a generosidade divinas na relação entre Deus e os crentes.


6. DEUS SANTIFICA OS ELEITOS POR MEIO DO ESPÍRITO SANTO.


Quanto a nós, não podemos deixar de dar graças a Deus por vocês, irmãos amados pelo Senhor. Somos sempre gratos porque Deus os escolheu para estarem entre os primeiros a receber a salvação por meio do Espírito que os torna santos e pela fé na verdade

2 Tessalonicenses 2:13

Deus, o Pai, os conhecia de antemão e os escolheu, e o Espírito os santificou para a obediência e a purificação pelo sangue de Jesus Cristo. Que vocês tenham cada vez mais graça e paz.

1 Pedro 1:2


Os versículos destacam o papel do Espírito Santo na santificação dos eleitos. Em 2 Tessalonicenses 2:13, a gratidão é expressa porque Deus escolheu os crentes para receberem a salvação por meio do Espírito, que os santifica e os conduz à fé na verdade. Aqui, a obra do Espírito é fundamental para a separação dos crentes para Deus e a sua transformação em pessoas santas.

Em 1 Pedro 1:2, a escolha divina é conectada à santificação realizada pelo Espírito Santo para a obediência e purificação pelo sangue de Jesus Cristo. Isso destaca a dimensão tripla da obra redentora de Deus, envolvendo o Pai, o Filho e o Espírito Santo, com este último desempenhando um papel essencial na santificação dos crentes.

Ambos os versículos ressaltam a ação contínua do Espírito Santo na vida dos eleitos, santificando-os para que possam viver de maneira obediente, purificada e alinhada com os propósitos divinos. Essa santificação é parte integrante da experiência de salvação para os crentes.


7. DEUS PROTEGE OS ELEITOS PARA A SALVAÇÃO ATRAVÉS DA FÉ.


Por meio da fé que vocês têm, Deus os protege com seu poder até que recebam essa salvação, pronta para ser revelada nos últimos tempos.

1 Pedro 1:5


Este versículo de 1 Pedro 1:5 destaca a proteção divina dos eleitos por meio da fé. Ele sugere que, mediante a fé dos crentes, Deus atua para protegê-los com Seu poder. Essa proteção é direcionada à salvação, que está pronta para ser revelada nos últimos tempos.

A ênfase recai na confiança e na fé dos crentes como elementos-chave que os conectam à proteção divina. A ideia é que, ao confiar em Deus por meio da fé, os crentes são guardados e preservados até o momento final da salvação, que será plenamente revelada no futuro.

Esse versículo ressalta a relação dinâmica entre a fé dos crentes e a ação protetora de Deus, destacando a segurança e a esperança que os crentes têm na realização completa da sua salvação no futuro.


8. DEUS CONCEDE A FÉ SALVÍFICA AOS ELEITOS.


Quando ouviram isso, os gentios se alegraram e agradeceram ao Senhor por essa mensagem, e todos que haviam sido escolhidos para a vida eterna creram.

Atos 13:48

Vocês são salvos pela graça, por meio da fé. Isso não vem de vocês; é uma dádiva de Deus.

Efésios 2:8

Pois vocês receberam o privilégio não apenas de crer em Cristo, mas também de sofrer por ele.

Filipenses 1:29

Pois ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer a mim; e no último dia eu o ressuscitarei.

João 6:44

Mas alguns de vocês não creem em mim". Pois Jesus sabia, desde o princípio, quem não acreditava nele e quem iria traí-lo.

E acrescentou: "Por isso eu disse que ninguém pode vir a mim a menos que o Pai o dê a mim".

João 6:64,65


Estes versículos destacam a doutrina da graça salvífica concedida por Deus aos eleitos por meio da fé:

  1. Em Atos 13:48, é mencionado que aqueles que foram escolhidos para a vida eterna creram, indicando a conexão entre a eleição divina e a fé salvífica.

  2. Efésios 2:8 ressalta que a salvação pela fé é uma dádiva de Deus, não resultado de obras humanas. Isso enfatiza a iniciativa divina na salvação dos eleitos.

  3. Filipenses 1:29 destaca o privilégio não apenas de crer em Cristo, mas também de sofrer por Ele. Isso aponta para a integridade da experiência cristã e a participação ativa dos eleitos na obra de Deus.

  4. João 6:44 destaca a iniciativa do Pai na vinda dos crentes a Cristo. A fé é retratada como uma resposta que ocorre porque o Pai atrai os indivíduos a Jesus.

  5. João 6:64,65 destaca a soberania de Deus no processo de fé, indicando que crer em Cristo é um dom do Pai, e ninguém pode vir a Jesus a menos que o Pai o conceda.

Esses versículos juntos enfatizam a iniciativa divina na salvação, desde a escolha e eleição até a concessão da fé salvífica, destacando que a salvação é totalmente obra de Deus.


9. DEUS DÁ O ARREPENDIMENTO AOS ELEITOS.


Ao ouvirem isso, pararam de levantar objeções e começaram a louvar a Deus, dizendo: "Vemos que Deus deu aos gentios o mesmo privilégio de se arrepender e receber a vida eterna!".

Atos 11:18

Não percebe quanto ele é bondoso, tolerante e paciente com você? Não vê que essas manifestações da bondade de Deus visam levá-lo ao arrependimento?

Romanos 2:4

Instrua com mansidão aqueles que se opõem, na esperança de que Deus os leve ao arrependimento e, assim, conheçam a verdade.

2 Timóteo 2:25


Estes versículos destacam o papel de Deus na concessão do arrependimento aos eleitos:

  1. Em Atos 11:18, observa-se que Deus deu aos gentios o privilégio de se arrepender e receber a vida eterna. Isso enfatiza a iniciativa divina no processo de arrependimento.

  2. Romanos 2:4 destaca a bondade, tolerância e paciência de Deus como meios para levar as pessoas ao arrependimento. A manifestação da bondade divina é um convite amoroso para que as pessoas voltem para Deus.

  3. 2 Timóteo 2:25 sugere que Deus, na Sua misericórdia, pode conduzir as pessoas ao arrependimento, especialmente quando são instruídas com mansidão. A ideia é que a verdadeira compreensão e arrependimento são resultados da ação graciosa de Deus.

Esses versículos ressaltam a graça de Deus ao conceder o dom do arrependimento aos eleitos, destacando a Sua paciência, bondade e ação amorosa como instrumentos para conduzir as pessoas a um relacionamento restaurado com Ele.


10. DEUS NOS CONCEDE TUDO O QUE TEMOS DE BOM.


Pois que direito vocês têm de julgar desse modo? O que vocês têm que Deus não lhes tenha dado? E, se tudo que temos vem de Deus, por que nos orgulharmos como se não fosse uma dádiva?

1 Coríntios 4:7

Toda dádiva que é boa e perfeita vem do alto, do Pai que criou as luzes no céu. Nele não há variação nem sombra de mudança.

Tiago 1:17

Assim, compreendemos que a salvação é uma obra divina desde o início até a sua consumação, permeada pela graça, misericórdia e soberania de Deus.


Os versículos enfatizam que tudo o que temos de bom vem de Deus, sublinhando a dependência total dos crentes da generosidade divina:

  1. 1 Coríntios 4:7 questiona o orgulho humano ao destacar que tudo o que possuímos é um dom de Deus. A ênfase está na humildade, reconhecendo que todas as bênçãos vêm da generosidade divina.

  2. Tiago 1:17 reforça a ideia de que toda dádiva boa e perfeita vem de Deus, o Pai imutável. Aqui, a concepção é de que Deus é a fonte constante de todas as coisas boas, e Ele não muda em Sua generosidade.

Esses versículos, quando considerados juntos, corroboram a compreensão de que a salvação e todas as bênçãos associadas são totalmente obra divina. A ênfase na graça, misericórdia e soberania de Deus destaca que os crentes não têm motivo para orgulho, pois tudo o que possuem é um presente gracioso do Senhor. Essa perspectiva reforça a humildade e a gratidão como respostas apropriadas à generosidade de Deus.


TODA A GLÓRIA SOMENTE A DEUS!

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page