Batismo Infantil



O propósito deste artigo é apresentar argumentos bíblicos, históricos e confessionais em favor do batismo infantil. Isso porque muitos cristãos não compreendem a prática do batismo infantil em algumas igrejas cristãs históricas e acham que o batismo infantil é uma prática da igreja católica e por essa razão tal prática é errada. No entanto, quando estudamos este assunto, vamos ver que o batismo infantil era uma prática cristã muito antes da igreja católica existir.


Sobre esse tema, Chad Van Dixhoorn escreveu:

"O batismo infantil é uma dedução doutrinária extraída de exemplos bíblicos, é não de ensino explícito da Escritura". Não há no NT registro de crianças e adolescentes sendo batizados. Diante disso surge a seguinte pergunta: O que devemos fazer com todas as crianças em nossas igrejas?

Chad Van Dixhoorn responde essa pergunta da seguinte forma:

"A Assembleia de Westminster, seguindo a antiga compreensão do povo de Deus, concluiu que os filhos dos crentes devem receber os sinais dos sacramentos da mesma maneira que os próprios crentes recebem".

Por que as crianças devem ser batizadas?

Existem algumas razões que exponho abaixo:

1. As crianças devem ser batizadas porque existe uma continuidade pactual que Deus fez com Abraão e que se estende para aqueles que creem em Jesus. A Escritura nos mostra que: Deus estabeleceu uma aliança perpétua com Abraão e sua descendência. Estabelecerei a minha aliança como aliança ETERNA entre mim e você e os seus futuros descendentes, para ser o seu Deus e o Deus dos seus descendentes. Gênesis 17:7 NVI Deus ordenou que tanto Abraão como seus descendentes deveriam guardar a aliança. “De sua parte”, disse Deus a Abraão, “guarde a minha aliança, tanto você como os seus futuros DESCENDENTES. Esta é a minha aliança com você e com os seus DESCENDENTES, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circuncidados na carne. Terão que fazer essa marca, que será o sinal da aliança entre mim e VOCÊS. Gênesis 17:9-11 NVI Deus determinou que a circuncisão seria o selo e o sinal da aliança entre Abraão e seus descendentes. Esta é a minha aliança com você e com os seus descendentes, aliança que terá que ser guardada: Todos os do sexo masculino entre vocês serão circuncidados na carne. Terão que fazer essa MARCA, que será o SINAL da aliança entre mim e VOCÊS. Gênesis 17:10-11 NVI Deus prometeu a Abraão que iria abençoar todas as nações por meio dele. E isso ocorre quando a pessoa crê. "Considerem o exemplo de Abraão: “Ele creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça” . Estejam certos, portanto, de que OS QUE SÃO DA FÉ é que são filhos de Abraão. Prevendo a Escritura que Deus justificaria os gentios pela fé, anunciou primeiro as boas-novas a Abraão: “Por meio de você todas as nações serão abençoadas” . Assim, OS QUE SÃO DA FÉ são abençoados com Abraão, homem de fé". Gálatas 3:6-9 NVI Deus cumpre essa promessa feita a Abraão em Cristo. Isso para que em Cristo Jesus A BENÇÃO DE ABRAÃO chegasse também aos gentios, para que recebêssemos a promessa do Espírito mediante a fé. Gálatas 3:14 NVI Portanto, esses versículos mostram que há uma continuidade no pacto que Deus fez com Abraão com aqueles que creem em Jesus. Deus determinou que as crianças participassem dos benefícios da aliança. As crianças recebiam o sinal da aliança. Quando seu filho Isaque tinha oito dias de vida, Abraão o circuncidou, conforme Deus lhe havia ordenado. Gênesis 21:4 NVI As crianças estavam presentes quando a aliança com Deus era renovada. Hoje todos vocês estão na presença do Senhor , o seu Deus: os seus chefes e homens destacados, os seus líderes e oficiais e todos os demais homens de Israel, juntamente com os seus filhos e as suas mulheres e os estrangeiros que vivem nos seus acampamentos cortando lenha e carregando água para vocês. Vocês estão aqui presentes para entrar em aliança com o Senhor , o seu Deus, aliança que ele está fazendo com vocês hoje, selando-a sob juramento, para hoje confirmá-los como seu povo, para que ele seja o seu Deus, conforme prometeu a vocês e jurou aos seus antepassados, Abraão, Isaque e Jacó. Deuteronômio 29:10-13 NVI As crianças estavam presentes nas assembleias religiosas. Todos os homens de Judá, com suas mulheres e seus filhos, até os de colo, estavam ali em pé, diante do Senhor . 2 Crônicas 20:13 NVI Reúnam o povo, consagrem a assembleia; ajuntem os anciãos, reúnam as crianças, mesmo as que mamam no peito. Até os recém-casados devem deixar os seus aposentos. Joel 2:16 NVI Se as crianças estava inclusas na aliança, por que não estariam inclusas hoje? As crianças estavam inclusas nas promessas de Deus. Todos os seus filhos serão ensinados pelo Senhor , e grande será a paz de suas crianças. Isaías 54:13 NVI Ninguém mais ensinará ao seu próximo nem ao seu irmão, dizendo: ‘Conheça ao Senhor ’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior”, diz o Senhor . “Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados.” Jeremias 31:34 NVI Se as crianças estavam inclusas na Aliança, por que estariam excluídas hoje? 2. As crianças devem ser batizadas porque o batismo substituiu a circuncisão e tornou-se o selo e o sinal da aliança da graça. O batismo é o rito iniciatório no cristianismo. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, Mateus 28:19 NVI O batismo é o rito que simboliza a purificação que ocorreu em nosso interior. Pedro respondeu: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. Atos 2:38 NVI O batismo é o rito que simboliza a circuncisão que Cristo fez em nosso coração. Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne . Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos. Colossenses 2:11-12 NVI O texto bíblico acima nos ensina que: A circuncisão é feita por Cristo. A circuncisão é no interior. A circuncisão é substituída pelo batismo que é o selo e o sinal da nossa aliança com Deus e o nosso ingresso no povo de Deus.

Sobre a questão do sinal e do selo da aliança, o teólogo Louis Berkhof escreveu:

"... se as crianças recebiam o sinal e selo da aliança na antiga dispensação, a pressuposição é que certamente elas têm direito de recebê-lo na nova, a qual os fiéis do Antigo Testamento eram ensinados a aguardar como sendo uma dispensação muito mais completa e muito mais rica". 3. As crianças devem ser batizadas porque a promessa de Deus é para nós e nossos filhos. Deus estendeu a sua promessa para os nossos filhos. Pedro respondeu: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. Pois a promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus, chamar”. Atos 2:38-39 NVI 4. As crianças devem ser batizadas porque elas são santas, isto é, separadas para Deus. Pois o marido descrente é santificado por meio da mulher, e a mulher descrente é santificada por meio do marido. Se assim não fosse, seus filhos seriam impuros, mas agora são santos. 1 Coríntios 7:14 NVI 5. As crianças devem ser batizadas porque o batismo é mais inclusivo do que a circuncisão. No batismo cristão as mulheres eram batizadas. Uma das que ouviam era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, vendedora de tecido de púrpura, da cidade de Tiatira. O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo. Tendo sido BATIZADA, bem como os de sua casa, ela nos convidou, dizendo: “Se os senhores me consideram uma crente no Senhor, venham ficar em minha casa”. E nos convenceu. Atos 16:14-15 NVI


No batismo cristão a família inteira era batizada. E pregaram a palavra de Deus, a ele e a todos os de sua casa. Naquela mesma hora da noite o carcereiro lavou as feridas deles; em seguida, ELE E TODOS OS SEUS foram batizados. Atos 16:32-33 NVI


Embora o texto acima não revele crianças sendo batizadas, não podemos descartar a hipótese de que haviam crianças neste família.

6. A crianças devem ser batizadas porque Jesus recebeu as crianças e as abençoou. Alguns traziam crianças a Jesus para que ele tocasse nelas, mas os discípulos os repreendiam. Quando Jesus viu isso, ficou indignado e lhes disse: “Deixem vir a mim as crianças, não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas. Digo a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criança, nunca entrará nele”. Em seguida, tomou as crianças nos braços, impôs-lhes as mãos e as abençoou. Marcos 10:13-16 NVI


O texto acima não faz alusão especificamente ao batismo infantil. Porém, o texto nos mostra que Cristo não permitiu que as crianças fossem impedidas de se aproximar dele e de serem abençoadas. Deste modo, podemos entender que da mesma forma nada deve impedir uma criança de filhos cristãos ser batizada.

7. As crianças devem ser batizadas porque as Confissões Históricas da igreja ordenam o batismo de crianças com base nos mesmos princípios bíblicos apresentados. Louis Berkhorf diz: "Posição dos nossos padrões confessionais. A Confissão Belga declara no Art. XXXIV que os filhos pequenos de pais crentes “devem ser batizados e selados com o sinal da aliança, como anteriormente as crianças de Israel eram circuncidadas com base nas mesmas promessas feitas às nossas crianças”. O Catecismo de Heidelberg responde à pergunta, “As crianças também devem ser batizadas?”, como segue: “Sim, pois, desde que elas estão, como os adultos, incluídas na aliança e na Igreja de Deus, e desde que tanto a redenção do pecado como o Espírito, o Autor da fé, lhes são prometidos não menos que aos adultos, mediante o sangue de Cristo, elas também devem, pelo batismo, como sinal da aliança, ser enxertadas na Igreja Cristã, e devem ser distinguidas dos filhos dos descrentes, como se fazia na antiga dispensação ou testamento pela circuncisão, em lugar da qual o batismo foi instituído na nova aliança”. E os Cânones de Dort contêm a seguinte declaração em I, Art. 17: “Uma vez que devemos discernir a vontade de Deus em sua Palavra, que atesta que os filhos dos crentes são santos, não por natureza, mas em virtude da aliança da graça, que os abrange juntamente com seus pais, os pais crentes não devem duvidar da eleição e salvação dos seus filhos, a quem praza a Deus chamar desta vida em sua infância (Gn 17.7; At 2.39; 1Co 7.14)”. Estas declarações dos nossos padrões confessionais estão em plena harmonia com a posição de Calvino, segundo a qual, os filhos pequenos de pais crentes, ou aqueles que têm somente um dos pais crentes, são batizados com base em sua relação pactual. A nossa Form for the Baptism of Infants (Forma para o Batismo de Crianças) toca na mesma tecla: “Então, desde que o batismo tomou o lugar da circuncisão, as crianças devem ser batizadas como herdeiras do reino de Deus e da Sua aliança”. Observe-se que todas essas declarações se baseiam no mandamento de Deus que manda circuncidar os filhos da aliança, pois, em última análise, o mandamento é a base do batismo de crianças. Com fundamento em nossos padrões confessionais, pode-se dizer que os filhos pequenos de pais crentes são batizados com base em que são filhos da aliança e, como tais, são herdeiros das amplíssimas promessas pactuais de Deus, que incluem também a promessa de perdão dos pecados e da dádiva do Espírito Santo para a regeneração e a santificação. Na aliança Deus lhes dá certa concessão ou dádiva de maneira formal e objetiva, exige deles que, no devido tempo, aceitem isto pela fé, e promete fazer disso uma vívida realidade nas vidas deles, pela operação do Espírito Santo. E, em vista deste fato, a Igreja deve considerá-los como herdeiros prospectivos da salvação, deve considerá-los como estando na obrigação de andar nas veredas da aliança, tem o direito de esperar que, sob uma fiel administração pactual, eles, falando em termos gerais, vivam segundo a aliança, e é seu dever considerá-los como infratores da aliança, se não cumprirem as exigências desta. É unicamente deste modo que se faz plena justiça às promessas de Deus, que em toda a sua plenitude deverão ser assimiladas pela fé por aqueles que chegarem à maturidade. Assim, a aliança, incluindo as promessas pactuais, constitui a base legal e objetiva do batismo de crianças. O batismo é sinal e selo de tudo quanto as promessas abrangem".


8. As crianças devem ser batizadas porque os reformadores defenderam o batismo infantil. Bavink diz: "Os reformados, portanto, retornaram à Escritura e, ao defenderem o batismo infantil, conjuntamente tomaram posição na aliança da graça, que, de acordo com a promessa de Deus, abrange não apenas os crentes, mas também seus descendentes. Não a regeneração, a fé, o arrependimento, muito menos nossa presunção de pertencermos a eles, mas apenas a aliança da graça dá às pessoas, adultos e crianças, o direito ao batismo. Essa aliança é o fundamento seguro, escriturístico e objetivo sobre o qual todos os reformados, juntamente e sem distinção, basearam o direito ao batismo infantil. Eles não tinham um fundamento mais profundo ou mais sólido".


Não encontramos na Escritura uma ordem clara sobre batizar crianças, como também não encontramos nenhuma proibição. Deste modo, como há um silêncio sobre este tema específico, os cristãos do passado e os reformadores entenderam que a igreja deve seguir o exemplo deixado pela Igreja do Antigo Testamento, ou seja, se as crianças do sexo masculino eram circuncidadas recebendo o sinal e o selo da aliança, as crianças cristãs de hoje devem ser batizadas, visto que o batismo cristão é o selo e o sinal do pacto da graça.


O batismo infantil encontra respaldo bíblico, histórico e confessional.



80 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo