top of page

A Segunda Vinda de Cristo

Atualizado: 20 de mai. de 2021


A Escritura fala sobre a segunda vinda de Cristo?

Como a Escritura descreve a segunda vinda de Cristo?

A segunda vinda de Cristo será um evento único?

Quais são os sinais que precederão a segunda vinda de Cristo?

Quando será o dia da segunda vinda de Cristo?

O que ocorrerá na segunda vinda de Cristo?

Como será a segunda vinda de Cristo?


Toda as perguntas acima serão respondidas de modo claro, simples e objetivo neste artigo.


A Escritura fala sobre a segunda vinda de Cristo?

Sim!


Examinando algumas passagens bíblicas vamos perceber que:


Jesus comentou sobre a sua segunda vinda (Mt. 24.30).


“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória”.


Os anjos falaram sobre a segunda vinda de Cristo (At. 1.9-11).


“Tendo dito isso, foi elevado às alturas enquanto eles olhavam, e uma nuvem o encobriu da vista deles. E eles ficaram com os olhos fixos no céu enquanto ele subia. De repente surgiram diante deles dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: “Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado aos céus, voltará da mesma forma como o viram subir”.


Os apóstolos falavam sobre a segunda vinda de Cristo quando pregavam o evangelho (At. 3.19,20).


“Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados, para que venham tempos de descanso da parte do Senhor, e ele mande o Cristo, o qual lhes foi designado, Jesus”.


Os apóstolos ensinavam em suas cartas sobre a segunda vinda de Cristo (1 Ts. 4.13-17).


“Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança. Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e com ele, aqueles que nele dormiram. Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem. Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que estivermos vivos, seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre”.


Como a Escritura descreve a segunda vinda de Cristo?

A Escritura descreve a segunda vinda de Cristo de três formas:


Revelação – apocalupsis – a revelação de Cristo (1 Co. 1.6,7).


“porque o testemunho de Cristo foi confirmado entre vocês, de modo que não falta a vocês nenhum dom espiritual, de modo que não falta a vocês nenhum dom espiritual, enquanto vocês esperam que o nosso Senhor Jesus Cristo seja revelado”.


Manisfestação – epiphaneia - a manifestação de Cristo (2 Ts. 2.8).


“Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda”.


Presença – parousia - a presença de Cristo (Mt. 24.27,37).


“Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem”.


“Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem”.


A segunda vinda de Cristo será um evento único?

Sim!


A Escritura fala sobre a vinda do Senhor, o dia do Senhor e a sua manifestação como o mesmo evento (2 Ts. 2.1,2,8).


“Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos a vocês que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia, quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado”.


“Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda”.


A Escritura revela que os cristãos terão alívio e os ímpios serão punidos na segunda vinda de Cristo (2 Ts. 1.6-10).


“É justo da parte de Deus retribuir com tribulação aos que lhes causam tribulação, e dar alívio a vocês, que estão sendo atribulados, e a nós também. Isso acontecerá quando o Senhor Jesus for revelado lá dos céus, com os seus anjos poderosos, em meio a chamas flamejantes. Ele punirá os que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus. Eles sofrerão a pena de destruição eterna, a separação da presença do Senhor e da majestade do seu poder. Isso acontecerá no dia em que ele vier para ser glorificado em seus santos e admirado em todos os que creram, inclusive vocês que creram em nosso testemunho”.


A Escritura apresenta todos eventos que ocorrerão antes da segunda vinda de Cristo (Mt.24.3-30).


“3Tendo Jesus se assentado no monte das Oliveiras, os discípulos dirigiram-se a ele em particular e disseram: “Dize-nos, quando acontecerão essas coisas? E qual será o sinal da tua vinda e do fim dos tempos?”

4Jesus respondeu: “Cuidado, que ninguém os engane. 5Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo!’ e enganarão a muitos. 6Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. 7Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. 8Tudo isso será o início das dores.

9“Então eles os entregarão para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa. 10Naquele tempo, muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, 11e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. 12Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará, 13mas aquele que perseverar até o fim será salvo. 14E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

15“Assim, quando vocês virem ‘o sacrilégio terrível’, do qual falou o profeta Daniel, no Lugar Santo—quem lê, entenda— 16então, os que estiverem na Judeia fujam para os montes. 17Quem estiver no telhado de sua casa não desça para tirar dela coisa alguma. 18Quem estiver no campo não volte para pegar seu manto. 19Como serão terríveis aqueles dias para as grávidas e para as que estiverem amamentando! 20Orem para que a fuga de vocês não aconteça no inverno nem no sábado. 21Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. 22Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados. 23Se, então, alguém disser: ‘Vejam, aqui está o Cristo!’ ou: ‘Ali está ele!’, não acreditem. 24Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. 25Vejam que eu os avisei antecipadamente.

26“Assim, se alguém disser: ‘Ele está lá, no deserto!’, não saiam; ou: ‘Ali está ele, dentro da casa!’, não acreditem. 27Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem. 28Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres.

29“Imediatamente após a tribulação daqueles dias ‘o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes celestes serão abalados’.

30“Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória. 31E ele enviará os seus anjos com grande som de trombeta, e estes reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus.”.


Todos os eventos apresentados no texto acima ocorrerão antes da vinda de Cristo, e não depois.


Quais serão os sinais que precederão a segunda vinda de Cristo?

Estes são os sinais que surgirão antes da segunda vinda de Cristo:


Os falsos cristos (Mt. 24.4,5,24).


“Jesus respondeu: “Cuidado, que ninguém os engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo!’ e enganarão a muitos”.


“Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos”.


A guerra e os conflitos entre as nações (Mt.24.6-8).


“Vocês ouvirão falar de guerras e rumores de guerras, mas não tenham medo. É necessário que tais coisas aconteçam, mas ainda não é o fim. Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares. Tudo isso será o início das dores”.


As tragédias (Mt. 24.7; Lc. 21.11).


“Nação se levantará contra nação, e reino contra reino. Haverá fomes e terremotos em vários lugares”.


"Haverá grandes terremotos, fomes e pestes em vários lugares e acontecimentos terríveis e grandes sinais provenientes do céu”.


As perseguições contra os cristãos (Mt. 24.9).


“Então eles os entregarão para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa”.


Os falsos profetas, ou seja, o surgimento de seitas heréticas (Mt. 24.11,24).


“e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos”. (Mt. 24.11).


“Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos”. (Mt. 24.24).


A apostasia (2 Ts. 2.3; 1 Tm. 4.1).


“Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado, o filho da perdição”. (2 Ts. 2.3).


"Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios". (1 Tm. 4.1).


A evangelização mundial (Mt. 24.14).


“E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim”.


A grande tribulação (Mt. 24.21,22).


Porque haverá então grande tribulação, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá. Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados”.


Os cristãos passarão pela grande tribulação?

De acordo com a Escritura, sim.

A Palavra de Deus nos revela que:


Os dias da grande tribulação serão abreviados por causa dos eleitos (Mt. 24.22).


"Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados".