top of page

A Oferta Segundo À Escritura

Atualizado: 26 de fev. de 2020



A ESCRITURA NOS ENSINA COMO DEVEMOS OFERTAR.


O que era a oferta de 2 Coríntios capítulos 8 e 9?

Vamos deixar a Escritura falar por ela mesma:


1. A oferta que Paulo mencionou em 2 Coríntios 8 e 9 era:


A. A participação na assistência aos santos (2 Co. 8.4; 9.1). B. O alívio para os necessitados (2 Co. 8.14). C. O suprimento para os necessitados (2 Co. 8.14; 9.12). D. O compartilhamento de bens com os necessitados (2 Co. 9.13). 

O autor sagrado em momento algum falou sobre oferta para manter o seu ministério, muito menos para sustentar programa de TV, cruzadas evangelísticas, viagens, projetos, ou condições para receber algum tipo de "unção".


2. A oferta destinada aos crentes necessitados deveria ser doada deste modo:


A. Voluntariamente (2 Co. 8.3,4,11,12; 9.2, 5). B. Com autodeterminação (2 Co. 9.2,5,7). B. De acordo com os bens (2 Co. 8.11,12).


3. A oferta destinada aos crentes necessitados tinha estes objetivos:


A. Dar alívio aos necessitados sem sobrecarregar ninguém (2 Co. 8.13). B. Viabilizar uma cooperação mútua entre os irmãos (2 Co. 8.14). B. Estabelecer a igualdade entre os irmãos (2 Co. 8.13-15).


4. A oferta destinada aos crentes necessitados foi administrada da seguinte forma: 


A. Os irmãos de confiança das igrejas supervisionaram a ministração das ofertas (2 Co. 8.16-23). B. A oferta foi aplicada com transparência diante dos homens e de Deus (2 Co. 8.20,21).


5. A oferta destinada aos crentes necessitados produziria estes efeitos: 


A. A colheita na mesma proporção do que foi semeado (2 Co. 9.6).  B. As necessidades supridas dos ofertantes (2 Co. 9.8).  C. O suprimento e multiplicação de sementes e o crescimento dos frutos da justiça dos ofertantes (2 Co. 9.10).  D. O enriquecimento de todas as formas, para poder exercer a generosidade em qualquer ocasião (2 Co. 9.11).  E. A gratidão e o louvor dos crentes necessitados em relação a vida dos ofertantes (2 Co. 9.12,13).


Conclusão.


1. A oferta era destinada para os crentes necessitados. 2. A oferta deveria ser doada voluntariamente, de acordo com os bens e conforme o a determinação do coração. 3. A oferta tinha como objetivo proporcionar igualdade entre os crentes. 4. A oferta foi administrada por irmãos idôneos, confiáveis e respeitados por todas as igrejas, e foi aplicada com transparência diante dos homens e de Deus. 5. A oferta que supriu as necessidades dos cristãos resultaria em provisão para os ofertantes.


Princípios bíblicos sobre a oferta.


1. A oferta tem como propósito suprir a necessidade dos cristãos. 2. A oferta só tem sentido se for feita voluntariamente. 3. A oferta iguala o ofertante com o necessitado. 4. A oferta tem que ser administrada com zelo, coerência, temor e transparência. 5. A oferta garante ao ofertante suprimento e mais condições de oferta no futuro.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page